10 de março de 2009

Passarelas da discórdia



A data para instalação das passarelas no perímetro urbano de Paiçandu na Pr323, não tem data definida como já informamos por aqui, mas uma reunião entre a prefeitura e o governo do estado está prevista para essa semana para definir de uma vez por todas esse assunto. Em 2007 foi realizado um projeto pelo departamento de estradas e rodagens (DER) para duas passarelas no trecho, o custo seria de 500 mil para cada uma, o governador Requião definiu que os custos seriam do município mas a atual administração discorda por entender que se trata de uma rodovia estadual e os custos deveriam ser do governo do estado, e o impasse continua em detrimento da população que aguarda desde a duplicação da rodovia em 2007,  o número de acidentes com morte só fez aumentar nesse período, 5 pessoas foram mortas naquele trecho em 2008 e neste ano já foram 2 mortes, seja o município ou estado, ninguém pode negar que a solução do problema pede urgência e deve ser tratado com a seriedade que se espera de nossos representantes.

4 comentários:

Anônimo disse...

Um milhão de reais para duas passarelas. eles tão com piada. nunca vao sair. deixa o povo morrer.

Anônimo disse...

Pelo menos tão cortando o mato, tava parecendo roça, daqui um dia não ia dar pra atravessar a estrada, mas era por causa das onças. kkkk

WEB RADIO SOM FORTE disse...

Quanto a reportagem das passarelas.

Estamos ainda no mês de Março e já morreram duas pessoas, quantas morrerão até o final do ano? Estas familias teriam que entrarem com um pedido de indenização nos dois governos, Municipal e Estadual, pode ser que decidam de qual é a responsabilidade para a construção das passarelas, se é Estadual ou Municipal, acredito que os valores das indenizações serão maior que o valor para construir as passarelas, só assim pode ser que acordem para o grave problema da população que moram nessa região. Não se calem! continue cobrando que infelizmente é só assim que poderão conseguir com que eles abram os olhos para este grave problema.

Darcio Santos

Anônimo disse...

Que engenheiro assinou essa duplicação da rodovia? Será que realemente as passarelas era a melhor opção? Não seria mais viável semáforos e faixa de pedestre?