27 de março de 2010

TRIBUTO A RENATO RUSSO: UM POETA QUE MORREU "CEDO DEMAIS"

Se estivesse vivo, o cantor e compositor brasileiro, Renato Russo , da Banda Legião Urbana, completaria hoje 50 anos. Centrado, crítico, antenado com o seu tempo e comprometido com a boa música, um poeta que nos deixou cedo demais. As suas canções são um alento e, ao mesmo tempo, poéticas e filosóficas. Muitas vezes, nelas me encontrei. 
Em sua homenagem, registramos a canção Metal contra as nuvens, num trecho que, de alguma forma, nos compromete a lutar pela vida, pelos outros, pela nossa cidade, por um amor, por um perdão, por um recomeçar! 

...Tudo passa, tudo passará...
E nossa história não estará pelo avesso
Assim, sem final feliz.
Teremos coisas bonitas pra contar.
E até lá, vamos viver
Temos muito ainda por fazer
Não olhe pra trás
Apenas começamos.
O mundo começa agora
Apenas começamos.




7 comentários:

FelipeFranchesco disse...

Eis o último grande músico/poeta brasileiro.

Juliana Pires disse...

Grande Renato Russo, ele faz muita falta na música brasileira.

Beijos

Andréia disse...

Bom lembrar a causa da sua morte. AIDS. Que ainda continua matando e as drogas nem se fala... Gosto de Renato Russo como artista, como pessoa será que posso compará-lo a Cazuza? Hum...

FelipeFranchesco disse...

Que diferença isso faz? Ele não pode escolher levar uma vida que os outros não julgam como ideal?

Andréia disse...

Ele pode escolher o caminho que ele quiser Felipe, mas esse que ele escolheu PRA MIM não deixou nada de bom a não ser suas obras de arte. Como disse gosto de Renato Russo como artista. E o que é "ideal" nos século XXI? Numa sociedade capitalista que se torna cada vez mais materialista que é justamente o inverso do idealismo, conceitos e tradições estão sendo esquecidos. Mesmo assim prefiro acreditar que uma nação não se constrói com essa tal diferença que vc acredita ser normal. Sei que é indiscutível separar o artista , da sua arte e do contexto histórico que se vive.Mas separo, pois tem pessoas que as obras são brilhantes e ele mesmo um caos. E outras que não são artista, mas a sua própria vida se torna exemplo de arte. Não é preconceito, muito menos alienação, apenas vejo o que é bom ser seguido, se pra vc os padrões de vivência com "dependência quimica" e tudo mais é aceitável eu ainda prefiro a sociedade idealista, pois se vive mais, não acha? E no fundo o que queremos é viver...

Anônimo disse...

escolhe,pois a vida.

Anônimo disse...

Eu amo o talento , eu amo a vida , eu amo o que ele me ensinou , ele me ensinou a sentir , a ver a dor dos outros com os olhos que eu gostaria de que vissem a minha , me ensinou a ver o mundo , a ver as pessoas , a me enxergar melhor , não sei ao certo que palavras usar , ou que gestos fazer , sei que quero demonstar um pouquinho , um pouquinho da minha admiração , do meu "amor" , do meu respeito . A falta que faz para o Brasil alguém que com simples palavras pode mudar o mundo , alguém que foi julgado , criticado , amado !
Alguém porquem todos os seres humanos deviam conheçer , respeitar , eu sei que eu devo muito do que eu sei a ele e suas musicas , suas frases , seu jeito de ser .
E como dizia a música , Os bons morrem antes .